Twitter

Percepções e recordações no zoológico de Belo Horizonte

on 18 nov, 2014 in Dossiê: Outro olhar, Dossiês

Dossiê: Outro Olhar Uma crônica sobre o Zoológico de BH, lembranças da infância e a suspeita de que os animais não estão muito felizes Por Ana Carolina Fontana   Quando se tem menos de 15 anos de idade e se faz um passeio pelo zoológico de Belo Horizonte, muitos aspectos chamam a atenção. A diversidade de espécies, o tamanho e as características de cada animal – tudo é impressionante. Basta um rugido do leão para que diversas crianças corram ao redor do recinto, procurando de onde vem o som tão forte e feroz. O passeio e a longa caminhada pelo local despertam a curiosidade, o interesse e a alegria de centenas de pessoas que visitam diariamente a Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte. O local recebe excursões de diversas instituições públicas e privadas da capital mineira e da região metropolitana. Porém, a sensação é diferente quando voltamos ao zoológico aos 21 anos de...

Visita Inconveniente

on 18 nov, 2014 in Dossiê: Outro olhar, Dossiês

Dossiê: Outro Olhar Uma crônica sobre o Zoológico de BH, animais tímidos e animais livres. Por Natália Ferraz   Cheguei ao zoológico, olhei o mapa e fiquei pensando aonde ir primeiro. Desisti e resolvi seguir pelo instinto mesmo. Estive ali tantas vezes que achei que ser guiada pelas minhas recordações seria mais interessante. Estava bem vazio e por um bom tempo só vi funcionários no lugar. Acho que era o esperado para um dia de semana. Eu sabia que a entrada não era mais gratuita na terça-feira, mas até mudei meu horário no trabalho para poder ir no dia em que eu costumava visitar o local. Antigamente, terça virava domingo depois que se passava pela portaria. Famílias tomavam conta do lugar, e às vezes até faltava um bom cantinho para o piquenique. Agora, os animais têm mais um dia de descanso. Ainda mais necessários depois de dois feriados colados ao fim de semana. Devem ter...

O Shopping dos Vendedores

on 17 nov, 2014 in Dossiê: Outro olhar, Dossiês

Dossiê: Outro Olhar Uma crônica sobre o Shopping Oiapoque, suas pechinchas e seus vendedores. Por Bárbara Prado   O Shopping Oiapoque é chamado de shopping popular. Uma espécie de aglomeração de camelôs em espaço fechado. Bem diferente de shoppings tradicionais, para atrair os compradores, os vendedores só faltam pular na sua frente oferecendo os produtos e divulgando as ofertas. Ao diminuir o passo pelo fato de haver uma passagem bloqueada, a moça me pergunta: – Posso ajudar, senhora? – Não, não, obrigada! Na barraca da frente, um rapaz: – Uma olhadinha? (Só balanço a cabeça com sinal negativo). – Produtos variados, moça! – Olha o relógio! Isso ao mesmo tempo em que conversam entre si. Os vendedores se conhecem, batem papo, jogam conversa fora. Às vezes interrompem para abordar um passante, mas rapidamente voltam para o assunto em que estavam. É...

Questão de Perspectiva

on 16 nov, 2014 in Dossiê: Outro olhar, Dossiês

Dossiê: Outro Olhar Uma crônica sobre o retorno ao Shopping Oiapoque depois de quase uma década e capinhas, muitas capinhas de celular. Por Thaiane Bueno   Quando eu era mais nova e morava no interior, vir à capital parecia uma grande viagem. Tudo ao redor era tão cheio, tumultuado e confuso. Foi essa a sensação que eu tive na minha primeira visita ao Shopping Oiapoque. Eu tinha por volta dos doze anos e era quase Natal. Os estreitos corredores do Oiapoque estavam repletos de gente, eu me sentia sufocada e queria sair dali o mais rápido possível. Demorei oito anos para fazer minha segunda visita ao centro comercial. Cheguei antes das nove da manhã, próximo ao início do horário de funcionamento, que, de segunda a sábado, é de oito da manhã às sete da noite. Mesmo com o dia apenas começando, a movimentação já era perceptível por ali, e aos poucos as últimas lojas terminavam de abrir...

Passarinho, que som é esse?

on 13 nov, 2014 in Dossiê: Outro olhar, Dossiês

Dossiê: Outro Olhar Uma crônica sobre gritos em mais de um idioma no Shopping Oiapoque. Por Anna Cláudia Pinheiro Gomes     Olha o pen drive! Olha o pen drive! É baratinho, moça! Vem dar uma olhadinha, moça, do que você está precisando? As ofertas dos vendedores do Shopping Oiapoque, no centro de Belo Horizonte, se perdiam em meio aos diversos sons. A rádio Oiapoque anunciava as ofertas da loja “Tudo junto e misturado”, enquanto o pagode que tocava na “Loja do Shurek” concorria com o sertanejo que vinha da “Loja do Paulinho”. Churros! Churros! Olha os churros! O anúncio até parecia do Seu Madruga, mas vinha mesmo é de uma simpática senhora, que carregava uma caixa que parecia maior que ela. Na direção contrária, uma moça passava oferecendo açaí com leite ninho. Esse sábado eu vou poder beber, minha mulher vai para o Rio! Um vendedor desabafava com o colega ao lado sobre a...

Dosnocicosí

on 12 nov, 2014 in Dossiê: Outro olhar, Dossiês

Dossiê: Outro Olhar Uma crônica sobre uma palavra estranha que o Shopping Oiapoque inteiro, menos a autora, parece conhecer. Por Mariana Alencar     De todos os deveres universitários que me foram passados, procurar uma boa história para contar a partir de uma visita ao centro da cidade foi uma das tarefas mais difíceis. Não porque o centro não tenha boas histórias – pois tem, e muitas. E esse grande número de “histórias-boas-pra-contar” é que tornou tudo difícil. Como escolher apenas uma? Como deixar de lado tantas e tantas situações peculiares que só se vive no centro da capital? Em busca de uma história que se encaixasse perfeitamente para o trabalho, fui até o Shopping Oiapoque, um aglomerado de lojas populares de produtos importados, localizado no “baixo-centro” de Belo Horizonte. Era sábado de manhã, algumas lojas ainda estavam fechadas, outras tinham...