Twitter

Igreja, bar e muitas ruas

on 14 nov, 2017 in Cidade, Comportamento

Jequitinhonha: Uma avenida como qualquer outra na região leste de BH, localizada entre a boemia e a fé da considerada capital mundial dos botecos. Em um trecho de quatro quarteirões, coexistem seis bares, seis igrejas e diversos moradores cheios de histórias para contar.   Em outubro de 2017, a Prodabel, empresa de Informática e Informação do município de Belo Horizonte, confirma aquilo que todo belo-horizontino já sabia sobre a imensa concentração de bares na capital mineira. Criando um mapa de densidade a partir dos dados de registro de atividades econômicas da Prefeitura, a Prodabel afirma sem receios: Belo Horizonte tem uma média de 28 botecos a cada quilômetro quadrado. Ou seja, em seus 332Km², a capital mineira abriga mais de 9.500 bares cadastrados. Motivo de estranhamento para alguns, comemoração para outros. Pois nem a alta religiosidade dos belo-horizontinos atrapalha o...

O rastro da UFMG por BH

on 29 out, 2017 in Campus, Cidade, Memória do curso

Belo Horizonte e UFMG cresceram de mãos dadas. Em 1927, quando desembarcou na capital mineira, a Universidade ainda se chamava UMG e BH tinha pouco mais de 55 mil habitantes, segundo dados do censo de 1920. Noventa anos depois, 55 mil  é o número de pessoas que, diariamente, circulam só no campus Pampulha, enquanto a capital se tornou uma metrópole com 2,5 milhões de comedores de pão de queijo. Ao longo desses anos, a UFMG  já circulou por diferentes bairros e edifícios na cidade. Para contar um pouco dessa história, a Transite preparou um mapa interativo com todos os prédios que já sediaram unidades acadêmicas autônomas da UFMG (ou da antiga UMG), durante esses 90 anos. Nele, aparecem a FAFICH que se tornou hotel quatro estrelas, a FACE que deixou de ser FACE mas segue frequentada por muita gente da área econômica, a Engenharia que virou centro cultural, alguns prédios que foram...

BH vista de cima

on 23 maio, 2017 in Cidade

A cidade de Belo Horizonte possui 487 bairros, segundo o Censo Demográfico de 2010, e a vida em cada um deles pode ser bastante diferente. Pelo menos é o que apontam as desigualdades do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) em diversas regiões da cidade. O IDHM leva em consideração os mesmos três parâmetros do IDH global: longevidade, educação e renda. Atualizado em 26 de maio ERRATA: de acordo com o Atlas Brasil, o cálculo do IDH, que mede o desenvolvimento dos países, e o cálculo do IDHM, que aponta o desenvolvimento dos bairros de BH, são diferentes. Apesar de usarem os mesmos critérios de expectativa de vida, renda e escolaridade, os indicadores e as fontes de dados do IDH Global e do IDHM não são iguais. Assim, a comparação que fizemos entre os dados dos bairros de BH e países está imprecisa: a grande desigualdade entre os bairros de BH ocorre como apontamos, mas a...

Trânsito das ruas

on 28 jan, 2017 in Cidade

Conversamos com travestis e transexuais em situação de rua em Belo Horizonte sobre os motivos que as fizeram sair de casa, suas experiências na rua e as perspectivas de uma vida melhor.   “Lopes é de família. Sônia é o primeiro nome que eu tive, social. Sissy é apelido de minha mãe”, explica Sônia Sissy Kelly Lopes. “Eu venho de uma pequena família de Minas Gerais, pequenos agricultores familiares. Eu sou do leste de Minas, Aimorés. […] Eu sabia que era uma pessoa um pouco diferente das crianças com quem eu fui criada. Aquilo me perturbava bastante. Eu sofria depressão constantemente, eu me cortava com gilete e cheguei a ser internada em hospital psiquiátrico como pessoa louca por causa desse comportamento e pelas pessoas me encontrarem em casa vestida com roupas femininas e maquiada”, ela conta. Sônia é mulher transexual e, hoje, aos 60 anos, vive na República Maria Maria,...

Os sem-prefeito do Vila Clóris

on 22 nov, 2016 in Cidade, Comportamento

Em tempos de incertezas na política brasileira, a Transite visitou o bairro de Belo Horizonte que registrou mais votos brancos e nulos nas eleições para prefeito em 2016.   Falta de confiança nos políticos, descrença e desesperança são argumentos recorrentes na fala dos moradores do bairro que mais teve votos brancos e nulos nas eleições para prefeito de Belo Horizonte em 2016, o Vila Clóris, que fica na região norte da cidade. “É o bairro que mais tem pessoas inteligentes”, brinca Marina Pereira, 59 anos, moradora do bairro há cerca de 20. Ela conta em quem votou no segundo turno: “Candidato 00”.     “Se continuar do jeito que está, ninguém sobrevive”, afirma Marina Pereira. “Nós não temos segurança, nós não temos perspectiva de que eles [os políticos] façam alguma coisa, então eu voto nulo por esse motivo, independentemente de partido”. O marido de Marina, Roque...

Trans-Vestibulandxs

on 4 nov, 2016 in Cidade

Às vésperas do Enem 2016, visitamos um cursinho pré-vestibular voltado a transexuais, transgêneros e travestis. Confira: